quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Falsas intimidades

Estava eu a comentar a postagem "Território inexplorado",
da Cíntia Carvalho, blog
Palavra feia,
a respeito da dificuldade de uma autora de falar de si mesma.
Me identifiquei com parte do texto. Eis uma adaptação do que saiu no comentário:


Perdi a conta do número de postagens pessoais que cheguei a começar mas acabaram esquecidas no canto da agenda, sem contar os pensamentos intimistas que nunca se transformaram em paráfragos. Há um, especificamente, cujo título se aproximaria de "vejo muito de mim no meu filho", que seria antes de mais nada um alerta aos pais e adultos para a valorização/incentivo das habilidades de suas crianças.

Penso que talvez seria útil eu publicá-lo, quase educativo. Tento fazê-lo há meses, mas não consigo. Todo o pensamento está estruturado e pronto mas a idéia de exposição, seja de que modo for, me limita.

Ao contrário do que sugere a postagem da Cíntia Carvalho no blog citado, essa dificuldade em falar de mim mesma não se motiva por não saber quem sou. Penso e reflito sobre mim a todo instante, todo o tempo. Conheço-me como ninguém, mas não sei falar de mim. Não sei, nem gosto! É pessoal demais e uma das coisas que mais prezo é a minha individualidade.

Não sou como os outros. Foi um parto para eu conseguir postar meus textos no blog [a Gi teve que usar muita lábia para conseguir me convencer a fazê-lo, rs - hoje em dia eu agradeço muito, muito, muito a ela!].

Falar de mim? Todo post a respeito que começo não termino. Se termino, não publico, se publico, me sinto invadida. A verdade é que ninguém vê o mundo pelos meus olhos e penso que não adianta expor minhas intimidades a quem vai simplesmente julgá-las em vez de tentar entendê-las. Ou tentar entendê-las a partir de seus próprios significados, sem jamais ter conhecido absolutamente nada de mim.

Seria como gritar 'eu te amo' em outro idioma: a mensagem é linda, mas se quem ouve não conhecer a língua, pode até supor o que significa, consultar o dicionário em sentidos generalizantes. Nada disso bastará, porque só eu mesma poderei conhecer a profundidade do amor em mim.

No fim, acho que é isso.
Um beijo para todos.
:*
P.S.: Alguns pedirão para eu postar logo o tal texto.
Peço-lhes que não me apressem.
Talvez eu seja como um fruto exposto no galho
que antes de poder provar o seu doce
é preciso permitir que amadureça sozinho.
Permitam-me amadurecer e eu mostrarei os meus frutos.

Comentários
51 Comentários

51 comentários :

HoneyBee disse...

Só assim para eu conseguir o que quero, na base do grito. rs.

Querida amiga, nunca nos falamos pessoalmente, você sabe. Nunca ouvi o som da sua voz, mas acho que às vezes falar de si é desnecessário. Você escreve tão bem que seu caráter, sua força, transparece na sua escrita. A gente tem a medida do seu caráter através dela, sem que você nos diga qual é.

Você fala muito de si mesma, sem falar nada. Beijos.

30 e poucos anos. disse...

As vezes os atos falam quem somos...ações, comportamentos, valores...são pontos que mostram o íntimo da pessoa sem q ela fale ou escreva.
Vc é ótima nas palavras e demonstra grande sensibilidade.

Beijocas

CIA disse...

nossa vc é otima screvendo...expresse suas emoções, não é preciso falar de vc...vc escreve muito bem ta??
flw

Ana Lucia Nicolau disse...

concordo com o Erich no que diz respeito às nossas atitudes dizerem quem somos...
acho esquisito falarmos de nós mesmos...

Hasso disse...

Realmente nem todos gostam de falar de si. Eu mesmo só falo quando acho necessário...


bom post

Homenzinho de Barba Mal feita disse...

È dificil falar de nós. O medo da exposição, da falta de compreenção, também me limita.


http://hdebarbamalfeita.blogspot.com/

Bruno Battousai disse...

Muito estranho falar de nos mesmo, té mais!

Marcelo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcelo disse...

Acho que falar de si mesmo é constrangedor, porém, só os sensatos se dão conta disso. Os ególatras entoam suas características e atos como um cântico épico de inúmeras estrofes... Uma espécie de "Os Lusíadas dos Insensato". O problema é que só eles se levam isso a sério.
Por outro lado, o julgamento que os outros podem ter sobre nós, também pode ser pouco fidedigno e motivado por questões tão pessoais quanto a que nós usamos para falar de nós mesmo.
Então, o que resta quando a questão é falar de si mesmo? Acho que a melhor a coisa é o silêncio e deixar que nossas ações, posturas, princípios falem por nós...
Eles nunca se deixam enganar pela face das palavras.
Abs

Kamilla disse...

Falar de si mesmo é muitas vezes cair nos antagonismos que a vida oferece. Não somos seres rígidos e sim flexíveis, mudamos com o passar do tempo, e o que descrevemos hoje pode não ser amanhã.
Quem muito tenta definir-se quer que o meio que vive o veja de tal maneira, sendo que as atitudes falam por si só.
No mais,
Parabéns pelo Blog, vc escreve super bem! Tem originalidade.

Tatiana Camilo disse...

Concordo com suas palavras e sei o queanto é difícil expressar quem somos, mas acho que isso é pelo simples fato de sermos MUITO e não nos darmos conta disso. Eu amo palavras, mas ás vezes elas não são suficientes para expressar o que desejamos. A vida é um conjunto de coisas lindas. E nós não fugimos disso. Somos vida!

Convido a visitar meu blog:
www.espelhomagic.blogspot.com

BeiJoS

Wander Veroni disse...

Oi, Ellen!

Também tenho muita dificuldade de falar de mim mesmo. O que acho mais constrangedor é dividir a intimidade com leitores desconhecidos - isso é tão complicado.

Tem gente que consegue fazer isso com maestria e se sente à vontade. Meu maior receio, até qdo escrevo alguma coisa mais institucional no meu blog é de parecer egocentrico.

Talvez seja cisma de jornalista que esquece que o blog é livre e cada um pode postar o que quiser. Me identifico muito com seus textos e sua sinceridade, apesar de não conhecê-la pessoalmente.

Abraço,

=]

-------------------
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Fogo disse...

oi,

gostaria muito de falar consigo, pode ser?

envie o seu msn para o meu email:
fogodeletras@gmail.com

bjs

http://fogodeletras.blogspot.com/

mateusbonez disse...

UAU, adorei :D
Voltarei pra ver seus frutos ;D
BEeeijao ;D

http://tiomah.blogspot.com/

Jaquielio disse...

Como sempre, um ótimo texto.Não é nada fácil discorrer sobre nós mesmos.Somente aos sábios foi dado tal privilégio.
( Caprichei agora!!!! :) )

nerdsedentario disse...

Falar de nós mesmo é sempre um desafio. Muito bom o texto.

Guilherme Santos disse...

muito bom o texto

parabens

maicon>>>u<< disse...

Cara vc ta de parabens!!!=]
muito bom o conteudo de seu blog!

http://nationanimes.blogspot.com

Claudemir disse...

Hum é muito dificíl falar de nós mesmos e de nossos sentimentos, medos...se fosse eu em teu lugar me sentiria da mesma forma. Mas não devemos ter medo do desconhecido e veja como foi bom pra você depois que escreveu.
Abraço.

AriFilho disse...

Falar de si, ao escrever, é complicado, visto que "o poeta é um fingidor. Finge tão perfeitamente, que chegar a fingir que é dor a dor que deveras sente." Mas ao mesmo tempo é bom falar de si... é bom mais pelo fato de se FALAR, falar é ótimo, deixar desaguar seja lá o que for, seja lá como for, falar.

Parabéns pelos textos Ellen, estarei sempre por aqui.
Abraço

Beatriz Paz disse...

De fato, é muito difícil falar sobre si. E quando falamos sempre fica a dúvida se falamos demais ou de menos.
E acho inutil escrever, porque no final, o resultado não chega nem perto de quem somos de verdade.
indo!
_______________________________
Soletra pra Mim?
http://www.soletrapramim.blogspot.com

Rafael Duarte disse...

Nossa tbm me impressionei parabêns! Você tem uma ótima ortografia ;]

Teoria 16 disse...

Boa...
Gostei em...

Mr. X disse...

Está certa. Você tem que fazer o que te faz se sentir melhor.

http://ofatorx.blogspot.com/

Euzer Lopes disse...

Se quiser falar, fale.
Se quiser calar, cale.
Mas nunca deixe de ser autêntica.
Só assim você será sempre ÚNICA.

Nathy Pöpper disse...

na minha opnião, falar de nós mesmo se tornou algo dificil, contrangedor, vergonhoso... pela forma que a sociedade impõe, querendo ou não, isso nos inibe um pouco do que realmente queremos ser ou não, pois muitas vezes pelo medo de pensarem algo sobre a gente é que acabamos criando um bloqueio entre nós mesmos!

Beijos

Anne in the sky disse...

Entendo perfeitamente. Falar sobre si mesmo, ainda mais publicamente, não é nada fácil... Por isso é muito raro eu colocar um post pessoal no meu blog.
bjs

Euzer Lopes disse...

Também comentei em todos.
Retribuo o "alô" e convido: estou com post novo.

Mr. e Mrs. Ironia disse...

Ora bolas, a graça é deixar este sentimento de mostrar-se, sem expor-se!
É sempre bom vir aqui em teu blog.

Juca disse...

Ótimo texto. Demonstra bem o que muitos sentem ao tentar se definir.
Continue com essa qualidade literária...
=]

incriveiscarros disse...

só dando uma espiadinha...

calango azedo disse...

*tedio muito tediante seu blog*

incriveiscarros disse...

resolvi espiar melhor...

rosangela disse...

Acho que por mais que se conviva com uma pessoa e a "conhece" não da pra saber a dor que ela sente com uma "topada" ..imaginamos... e tb não tem como saber alegria por ter conquitado algo tão sonhado ..

Adorei o post..

Abç.

G. disse...

Blog legal! parabens!!!!

http://saladacomfarofa.blogspot.com

RodrigO [OsBunitãO] disse...

Muito legal!
Eu prefiro nem falar de mim mesmo!

Uriel Gonçalves disse...

as vezes me sinto igual :/
nao gosto de falar coisas de mim... e ainda por cima sinto dificuldade, nao sei me descrever, nao sei como as pessoas me veem e qndo querem me entender tudo, mas se vão me julgar é horrivel :/

Uri disse...

Legal!

Leo Pinheiro disse...

Meu último post fala da necessidade de NÃO postar tudo. Mas apenas, e sobretudo, aquilo que lhe deixa a vontade para compartilhar.

Talvez vc nunca publique o texto citado. E daí? Não se cobre por isto.

Da mesma forma não se cobre pelo que vc já postou, se não estava brilhante, se podia ter sido melhor apresentado...

Afinal, o jornal do dia anterior só serve para embrulhar o peixe mesmo. O post antigo então... rs

Ou seja, depois que disparamos a flexa, publicamos algo, aquilo não mais nos pertence. Não temos mais glórias nem culpa!

Jones disse...

Bem legal seu blog.
Abraço.

Caroline disse...

Que linda palavras! Tão verdadeiras que comovem, que nos faz enxergar você além da tela do computador!
Um blog é uma enorme exposição, falar de si mesma não é fácil, muita gente me pergunta como eu sou capaz de falar tanta pessoalidade assim, para qualquer pessoa ler, a minha resposta é "Não-sei, talvez pelo fato de que eu não escreva para os outros, eu escrevo pra eu mesma".
Meu Blog é puro auto-conhecimento, um espelho de todas as minhas "facetas" (plagiando com todo respeito...rs)
Cada pessoa tem seu jeito e seu momento de florescer para o mundo através de exposições, você é ótima escritora, com exposição ou sem.

Procurarei estar sempre por aqui, gostei bastante.
Bom final de semana!!! :)

Lucas Soares disse...

Às vezes também não consigo publicar nada no blog... E achei interessante essa metáfora do fruto. Todos nós ainda temos muito que amadurecer, boa sorte na sua vida!
=)

http://esperaemdeus.blogspot.com/

Gran Magic Carmesin: Nat Valarini disse...

Bom dia Ellen!

Apesar de vc ter deixado de publicar esses textos que você citou, nesta postagem conseguiu compartilhar um pouco de você, isso é maravilhoso!

Visitei seu blog poucas vezes, mas pelo que leio percebo em você alguém extremamente consciente e centrada. Confesso que fiquei curiosa a respeito do texto "Vejo muito de mim no meu filho".

A medida em que se sentir mais a vontade, esses textos serão publicados e com certeza ajudarão muitas pessoas.

Creio que vc está certa em selecionar o que vai publicar, nada melhor do que ver a nossa postagem no blog, a qual foi escrita com dedicação, e notar que ela está dando bons frutos, como essa que vc publicou, dentre tantas que são muito boas, é uma das melhores que já li por aqui.

http://ocaoinfiel.blogspot.com/

Choujitops disse...

Bom blog... seria melhor se vc colocasse um template melhor... procura um net tem um monte de template pro estilo do seu blog q e pessoal...

Tania Montandon disse...

Falar de si? No momento em que acabo de escrever a última letra eu já sou outra, mudei, e isso é positivo. Estamos em dinâmica constante, mas não se apegue tanto ao que foi, fez, disse. Creio que o que existe de verdade é o momento presente e não vale a pena lamentações, preocupações, pois nunca soube de casos em que essas tenham ajudado em algo.

beijos

CIA disse...

Opa eu aki nesse ótimo blog de novo ^^

=D
Abçs

marceloclash disse...

Nem dei calote hahaha Tanto que passei aqui pra te parebenizar pelo blog. Muito bom seu trabalho.

Um abraço

http://papodomarcelo.blogspot.com/

Morango com leite condensado disse...

Às vezes preciso escrever pra digerir melhor meus sentimentos, mas quando isso acontece escrevo apenas pra mim... Acho super difícil expor minha intimidade, por isso não posto sobre mim, prefiro falar sobre outras coisas, minha vida e meu eu só eu compreendo...

Bjos

Thomaz Ribeiro disse...

Não importa, por mais que você tente não ser intimista, independentemente da sua vontade, seus textos carregam sempre algo de você.
Abraços.

Miriã disse...

Não se reprima...
vc sentira o momento correto e parar, sem se expor demasiadamente!!! bj...

muvilord disse...

Bem interessante o seu blog!!
tem um ótimo conteudo!
pena que eu não tenho tempo de ler todos os posts!!!
mas ta bem legal!!!
Abraços...

Sejam bem-vindos ao facetas!

................TODOS OS TEXTOS DESSE BLOG SÃO AUTORAIS............

Resolvi utilizar este espaço para divulgação de trechos de alguns trabalhos meus... Espero que vocês apreciem. Críticas e comentários serão muito bem-vindos, sobretudo críticas!

Se você já leu o texto acima não fique tímido: fique à vontade para comentar em outras postagens!