sábado, 20 de setembro de 2008

O homem por inteiro - continua...

trecho do conto: O HOMEM POR INTEIRO, com o qual participei de um concurso literário de abrangência Estadual [não ganhei nem o troféu abacaxi... mas tudo bem, tenho alergia a abacaxi mesmo...]


O homem por inteiro

A mãe era negra e pobre. O pai fora um homem casado que não assumiu a menina como dele. Arminda sempre quis viver com o pai. Nunca entendeu porque ele havia preferido a outra família. Pôs a culpa na mãe, na sua pobreza, na sua raça desacreditada socialmente. Humilhava a mãe por pequenos motivos, desfazia-se dela na frente de qualquer um.

Casou-se com um homem do mesmo biótipo do pai. Um homem rico, perdidamente apaixonado. Seu nome era Bueno. Arminda ficara fascinada com o amor daquele homem. Parecia a redenção pelo amor paterno que lhe fora negado desde a infância. Eram ambos muito apaixonados e felizes. Até que o marido entediou-se da vida puramente a dois e começou a pedir por um filho.

Arminda rejeitava veementemente a idéia. O casal começou a se desentender. Tiveram a primeira discussão séria em quatro anos. Ele a acusava de pensar só em si mesma. O marido cada vez ficava mais distante. Arminda, com medo de perder o amor de que tanto precisava cedeu. Nasceu Aparecida, a primeira filha do casal.

Não se parecia em nada com Arminda, que era morena muito clara. Nascera com todas características da mãe de Bueno, lembrava uma índia. Cada vez menos Arminda se identificava com a menina. Para piorar, o marido passou a dar mais atenção à filha, ou assim Arminda alegava. O grande medo, que ela carregava secretamente, era o de que estivesse destinada a perder o amor de seus homens por causa de outras mulheres. Não era bem uma causa pensada, Arminda era levada a pensar assim por causa dos dissabores da infância.

O marido desmentia, dizia que estava exagerando, que tais amores eram distintos um do outro. Ela não acreditava. Tinha cicatrizes profundas demais. Arminda seguiu misturando os papéis: do pai com o do marido, o papel atual de esposa com o da filha rejeitada que fora, da filha recém-nascida com a primeira esposa do pai. Arminda esqueceu-se, inclusive, de exercer seu papel de mãe.

Bueno buscou aconselhamento. Deram-lhe algumas terminologias, justificativas que o preocuparam.

– O nome é depressão pós-parto, disse-lhe um médico.

Bueno ficou apreensivo, o médico apresentou-lhe um folder com parecer explicativo: um número significativo de mulheres padeciam daquele mal.

– É passageiro, ele garantiu.

E Arminda recebeu a melhor assistência do país.

Depois ela alegou estar cansada.

– Ser mãe de recém-nascido é assim mesmo, diziam os amigos.

O marido então contratou duas babás que se revezavam entre os turnos do dia. Mas Aparecida demonstrou-se um ótimo bebê, daqueles que toda mãe deseja: nunca sentia cólica, quase nunca chorava e à noite dormia como um anjinho.

Arminda distanciou-se tanto da filha que já não havia mais o que dizer contra ela. Resolveu então reclamar do marido. Acusou-o de fingir brincar com Aparecida para flertar com as babás.

Foi um suplício. Bueno jurou que não, fez-lhe todas as vontades, presenteou-a com os mais caros objetos. Então, como fruto do novo clima de romance, Arminda engravidou de novo.

– Uma tragédia, disse.

– Uma maravilha! – Bueno comemorou.

Mas o destino estava de mau-humor e preferiu acatar as previsões de Arminda. Agora o casal tinha seis motivos de briga: duas filhas e quatro babás. As desculpas de Arminda se extinguiram. Bueno então entendeu: ela jamais mudaria, jamais conseguiria dar às filhas o amor intenso que nutria por ele. Mas não era culpa sua. Arminda fora levada a agir assim sem nunca ter conseguido fazer conexão de sua dificuldade afetiva com os próprios traumas. Parecia incapaz de ser mãe.

Ele ficou abatido, não conseguia responsabilizá-la por seu comportamento estranho. Fora ele quem insistira, apesar das manifestações contrárias, em ter filhos. Perguntou-se se as acusações outrora destinadas à mulher – de só pensar em si – se aplicaria a ele mesmo, afinal fora indiferente à negativa de Arminda frente ao desejo cego de ser pai.

Enquanto isso as meninas cresciam. Aprenderam desde cedo a contar apenas com Bueno. Arminda fazia questão de evitá-las. Parou de chantagear o marido em troca de atenção: ele já não correspondia. Quanto mais o marido se afastava dela mais Arminda odiava as filhas. Então ele deu um ultimato à mulher: ou terminaria a hostilidade materna ou o casamento.

Arminda se esforçou sobrenaturalmente, fez-se simpática na maioria das vezes. Qualquer coisa para que o marido não a deixasse. Quanto às meninas, não foi tão difícil assim: nenhuma das duas gostava da mãe e há muito não buscavam sua companhia. Apenas se toleravam – simples assim – para evitar que o pai sofresse ainda mais com a segregação familiar...

[...] continua...


04/01/2008 + 22/09/2008

Comentários
113 Comentários

113 comentários :

Rayane disse...

Oiee Primaa

Adoreii a históriaa, estou anciosa pelo livro inteiro rsrs

você esta de parabnééénssssss

Muita sorte pra você

Te Amoooooooooo

Rayane Rodrigues

HoneyBee disse...

Oi querida!!!

Lindo texto, e parabéns pela iniciativa de postar textos seus no blog, sei que é difícil pra você, mas é maravilhoso poder ler o que você escreve. Certamente comprarei seu livro, tão logo ele chegar aqui em brasília!

Um grande beijo,
Gi.

Ellen Regina disse...

Para os visitantes que quiserem postar um comentário basta, ao escolher a identidade, selecionar o campo "Apelido" e identificar-se com um nome. Desse modo não é necessário cadastrar-se.

Lu disse...

Oi Mana Morena,

Eu sei que você escreveu desse jeito para todos os leitores ficassem curiosos, nao é!?

Você conseguiu! Então, escreva já porque sou mais uma que quer saber que fim levou esta família.

Aproveito para desejar a você muito sucesso e que você seja reconhecida pelo seu talento com as palavras.

Beijocas,
Mana Coruja

Danilo disse...

Achei uma trama muito envolvente. Que ao menos no meu houve uma identidade entre o leitor e a estória.

Anônimo disse...

Adorei! Prendeu minha atenção. Estou curiosíssima!!!

Sérgio - SEU MARIDO disse...

Minha esposa, escritora. Informo que eu quero filhos e minha esposa. Escreva logo sua coletânea e pronto. Vai até a enésima edição.

A propósito essa mulher é louca e ele um fraco. Detone com ele. Um homem fraco não sobrevive na selva.

Mi Kbeça disse...

Querida Mana,

Li o seu conto e gostei muito. Parabéns!

A história bastante envolvente e nem me dei conta de que havia acabado, ficou um gostinho de "bis".

Estou bastante feliz por vc. Vá em frente q vc tem futuro.

Estou lendo "Os Mistérios do Pomar".

Bjos e sucesso!

Anônimo disse...

É uma história interessante, fiquei com vontade de ler o livro inteiro.

Daniela disse...

Ô nega adorei o homem por inteiro assim que ler os outros te falo beijos vc é demais mesmo kkkkkkkkk Boa sorte.

Ana Carolina disse...

Oiii Queridaaa!!!
Fico MUITOOO FELIZZ por vc está seguindo seu coração...
Deixando o MUNDOO viver um pouquinho do seus SONHOSSSS...
PARABÉNSSS....
Fiquei emocionada com se depoimento... Mas o merito é seu...
Me orgulho Muito de vcccc...
Beijossss
Ana Carolina
ps.: esse homem já deu o que falarrr... rsrsrsrsrs

Nessa disse...

oi amiga! li seus escritos no blog! muito show de bola! quero o livro autografado!!!! bjos

Anônimo disse...

amiga! está tudo o máximo! quando teremos o prazer de ler a obra completa? precisa publicar logo, rsrs. aguardo anciosamente pela noite de autógrafos

Blog@Dois disse...

Adorei a história. Gosto da maneira como descreve os fatos e as personagens.

Parabéns.
Beijao

Leo Moraes disse...

É, talento não lhe falta,
Você vai publicar o livro ? *-*
Adoro contos assim, se todos livros fossem assim...

Voce despertou a minha curiosidade =P

Beijos,

vIcToR hUgO disse...

*_* linduh o texto, tô passado, quero saber a continuação!

Lua disse...

forte e simples ao mesmo tempo.
gostei muito desse texto, vou acompanhar a história, saber como tudo termina.
conheço pessoas que não gostam daas mães exatamente por este ponto...

Cadinho RoCo disse...

Os relacionamentos são intrigantes demais.
Cadinho RoCo

Laah Hyses disse...

Amei ta muito bom vc escreve muito bem mesmo !!!

abrçs

Anelise disse...

o texto é muito bonito,e infelizmente acontece com algumas ou várias pessoas.

Márcio Ribeiro disse...

Obrigado pela sua visita em meu blog Regina, e quanto a revisar palavras( principalmente acentuação!), confesso que o português não é o meu forte, mas até mesmo pelo fato de faltar pouco mais de um ano para me formar advogado, sei que tenho que melhorar neste aspecto.

Vi que você quer colocar um contador de visitas, eu recomendo http://www.compteur.cc/ mas se você quiser algo mais simples, me fala por comentário ou no proprio Orkut, que eu vejo pra você ta.

Bj,
Márcio
http://comideiaseideais.blogspot.com

fOr'll'y disse...

how how, vejo aqui um belo conto, uma bela escritora.
que afinidade com as palvras.
elas realmente me contagiaram
:D

Jonatas Fróes disse...

Gostei muito da trama, achei bem interessante e prende a atenção! Só espero que não seja nenhum conto/crônica no estilo de Sagarana que quando fica bom termina e não tem fim... Nem continuação... Nem nexo! xD

;*

Musikaholic

Mayna disse...

Muito bom mesmo!
Parabéns!

http://maynabuco.blogspot.com

berenice disse...

Ellen, muito interessante a história assim como o seu blog. Li alguns textos, mas voltarei mais vezes, tem muita coisa boa pra ler. Também espero acompanhar esta deste post. Parabéns!!

Abraços,
Berenice

Pedro Junior disse...

Mt bom gostei da história, tu escreve mt bem parabéns

Passa lá no meu blog depois
Abraços

Hugo Bessa disse...

vc realmente escreve muito bem!!
prêmios nem sempre são justos.
abraço

http://episodiosemserie.blogspot.com/

HoneyBee disse...

Esse eu já li! Tive esse prazer a algum tempo =D

Quero coisas novas! Beijo aí, Flor! Como está o Caio?

Bruninhoo Lemon' disse...

conta o fiiiiim \o/

UAHSUAHSUAHSAHSUHASUHAS

abraço!

---------------------------------------
www.bruninhoolemon.blogspot.com

MARCINHA disse...

ola! estou passando pra conhecer teu blog!!
bjos!

Patricia disse...

Legal!

Passa lá no meu blog tb:
http://blogdapattyandrea.blogspot.com

carla m. disse...

nossa, posta mais!!!

quando postar tu podia avisar né?!

Dani disse...

Nossa.... isso vai ter um final feliz???
Triste...

bob.loco Ah ViDa Eh lOcA mAnO!!! disse...

ah e o resto vai postar quando?
legal o texto

abraços

†YaGo-SaN† disse...

Texto seu?
muito bom!
abraços!

http://wallnosekai.blogspot.com/

jαnα ¦D disse...

Nossa...agora to curiosa para saber o resto! :D

Abraços.
='-'=

http://nerdezasaleatorias.blogspot.com/

30 e poucos anos. disse...

Oi Ellen ... bom dia/tarde/noite !!!

Acho injusto o troféu abacaxi não ter ido pra vc ... kkkkkk

Texto lindo...infelizmente existem detalhes durante nossa vida que passam despercebido mas que uma criança capta muito bem. Espero pela continuação.....!

Anônimo disse...

Muito bom, acho muito importante que você use seu blog para escrever textos de qualidade, espero a continuação.

www.blogdorubinho.cjb.net

Senhor pseudo-anônimo, vulgo pseudônimo.. disse...

Espero que tenha uma continuação :D
Um pouco triste, mas profundo.

rosangela disse...

Adorei a história ...

Pior que muitos tem traumas e não consegue identificar .. faz coisas absurdas.. sem compreensão.. julgamos e etc... mas não sabemos oq se passa no intimo da pessoa .. é triste ..

Quero saber o resto hem??
rsrs

abç..

Ivan Junior disse...

Parabéns pelo Blogo!
realmente organizado e crítico!
Certamente recomendarei.

Visite se puder:
www.ivanjjunior.blogspot.com/

jaka disse...

realmente o fotolog deixa a desejar, apesar de ser o primeiro, ele nao evoluiu muito, ficou amarrado, diria ate que regrediu!
belissimo texto, gostei bastante, aguardo a continuação.

Hugo disse...

Ow muito bom mesmo!
Fiquei preso ao texto enquanto lia...
Parabéns

www.blogdohugo.com

Paula Vanessa disse...

Muito bom !!!

Beijos !!!

Rafael disse...

Adorei! Parabéns!

Felipe disse...

Continuaaaa for GOD!

Wow

vc escreveee mtooo bem!
E a história está magnifica!

Mundo P-O-P - O Seu Mundo da Música!

_____________________________
http://mundop-o-p.blogspot.com

Eli receitas disse...

Adorei esta história, é uma história muito envolvente. Parabéns pelo blog.

Net Esportes disse...

Puxa vida, acho que Arminda devia ter deixado sua vontade prevalecer e jamis ter filhos...... por outro lado como a história continua quem sabe não vem algo bom por aí.....

An@Lu disse...

oi ellen! muito bom esse texto. gostei da linguage e do ritmo. a história prende e está muito bem contada.
adorei o blog! parabéns

Camilíssima disse...

Adorei o texto. E como detesto abacaxi, digo com segurança que você não perdeu nada! Nós é que ganhamos e muito com esta leitura! Parabéns!!! Abraços, Camila.

Camilíssima disse...

hahaha!!! Não entendeu "Pandorisses"? É uma coisa assim meio louca, confusa mesmo. A idéia é externar a confusão interior. Mas dá uma lida nos outros textos, que são mais 'lights'. Beijinhos!

PequenAprendiz disse...

O roteiro é muito bom.
Eu acho que você pode destacar um pouco mais o sentimento que está implicito nessa mulher.
Um dica, tente não repetir tanto o nome da Arminda, o texto ficará mais leve.
Boa semana!
Bjs

Edu França disse...

Que trsite, vou aguardar pela continuação, isso é interessantíssimo!

bob.loco Ah ViDa Eh lOcA mAnO!!! disse...

hehe ta legal
continua assim
escreve bem

abraços

Lucas disse...

Eu ainda hei de fazer um livro.


http://ilude.blogspot.com/

Hugo Moura disse...

Muuuuuito bom!

Pena que, no fim, eu li aquele '[continua]'.

Ok, nem tudo é perfeito nessa vida.
Volto pra ler o restante. haha!


------------------------

http://nossomundoimundo.blogspot.com/

Porque sabemos que vocês são tão imundos quanto nós.

PanPum² Flûor disse...

Parabéns!

Faz tempo q não leio algo bom.
com vc não ganhou em ?

Eu ganhei uma viagem para Brazilia com um poema de adolescente :D

Mas adorei, voltarei aqui para ler o resto!

Beijos.

Felipe Martins disse...

Eu não sabia que na internet existiam espaços tão interessantes como este. Vou aguardar a continuidade da história.

Muito bom, parabéns!

Chris disse...

Poxa, aí é sacanagem! Você só coloca meia história... rs... brincadeira! Amei! Não vejo a hora de ler a continuação...

Cleidemar disse...

boa sorte no seu livro, um passo bem acertado, vc escreve bem. parabens. espero um dia poder estar nesse nivel.

bjs..e seria uma honra uma visita sua:

http://blogdocleidemar.blogspot.com/

Katarina disse...

De onde eu venho tem um ditado "boa filha, boa mãe". Acho que o contrário tb vale...
Gostei dos contos.

Lory disse...

que pena :T
sinceridade acima de tudo :D
mas valeu pela visita :)

beeijonãomeligueacobrar :*

http://kisscallmelater.blogspot.com

Mr. HaG disse...

Oi, eu também escrevo e também penso em colocar minhas histórias num blog, ainda não fiz isso pq tenho medo de plágio. Vc não se preoculpa com isso?

Bem, eu estou perto do fim do meu livro, e assim que terminar eu vou registrar e assim posso postar na internet!

Gostei da sua história, sinto terá uma reviravolta com a mãe. Sinto que Bueno vai acaber morrendo e as fihas é que consolarão a mãe.

Viviane Righi disse...

Sem comentários: vc tem um talento incrível! a história é tão boa, tão envolvente, que eu poderia ler o livro inteiro numa "sentada". A abordagem que vc faz em relação ao comportamento de Arminda quando confunde os sentimentos, baseados em sua infância sofrida, é um tema muito real e importante de ser pensado em um relacionamento que passa por turbulências. Parabéns!

Estudando engenharia mecanica disse...

história super intrigante , vc tem talento , concerteza vou ouvir falar muito nesse nome "Elle Regina"

parabéns

Leonardo disse...

Adorei a história....

Abraços!

*MiMi NeGoNa* disse...

Esta lindoooooooooooooooo!!!!

bjin....

ana celia disse...

Infelizmente essa história é realidade em muitas familias...

Realmente bons seus texto, parabéns!

visite:
http://redescobrindosp.blogspot.com/

Marcus Vinícius disse...

História envolvente a dela, do tipo baseado em fatos reais pois coisas acontecem na vida real por pior que possam parecer. O amor é realmente coisa complicado e quando não se amadurece com os traumas causados pela falta dele fica mais dificil ainda o caminho, é como se ficassemos incompletos e vesgos e ponto enxergar a mãe na mulher com quem casamos ou coisa parecida, como você mesma citou.

foi um prazer conhecer seu blog, gostei muito.

Ana disse...

valeu pelo comentario ellen!
Realmente, Sao Paulo é mto fria,duplamente fria....o clima e as pessoas tb, hehehe...é dificil imaginar tanta coisa legal nessa selva de pedra, ate eu que nasci e cresci aqui me supreendo com coisas que ando descobrindo...

apareça sempre q quiser!

Euzer Lopes disse...

Você foi de uma crueldade terrível para com 70 leitores que comentaram, e muitos outros que apenas leram...
Aquela maldita palavra CONTINUA no final foi cruel.
Fará com que fiquemos esperando até a próxima parte.
Sua estória é na verdade uma história.
Ficção que bebe na fonte da realidade de muitos lares.
Seu texto é genial. Se eu fosse jurado do concurso, ele teria tido nota dez com toda a certeza

Mayna disse...

Ops!
Já havia comentado aqui antes. Mas, parabéns pelo texto!

Alcione Torres disse...

Ellen

Tenho certeza que vc vai gostar do diHITT. Vai se sentir em casa!
Quando entrar me procure na página inicial, no ranking de usuários e me adicione, ok? Se precisar de alguma ajuda, explicação, pode me escrever.
Um abraço!

http://sarapateldecoruja.blogspot.com/

Alcione Torres disse...

Ah, meu apelido lá é atribeiro. Estou na 11ª posição.

Jonatas Fróes disse...

75 comentários. No dia que eu tiver um post com tudo isso escrevo um livro, porque sei que vou vender hehehehehe xD

;*

Musikaholic

A l i n e C r i s t i a n e disse...

caramba, ficou muito bom o texto, o livro então, deve ser otimo...
parabens

*.*Allegr!a*.* disse...

Vale esperar o fim da história, mas a redenção é um porvir que muitas vezes tende a ser doloroso!

Neto disse...

Nossa seu blog merece o sucesso que esta tendo, parabens.

Pedro Pyratero disse...

minha fia..que texto grande eh esse? se fosse na folha niquem ia ler! http://pedropyratero.blogspot.com/

Pedro Pyratero disse...

lixo detect
Como procurei um tópico sobre isso e não achei. Resolvi criar esse pra quem quiser divulgar seu site ou blog!

Bem, vou apresentar o meu, sempre com criticas a tudo e todos:

http://pedropyratero.blogspot.com/

30 e poucos anos. disse...

Oie ... to esperando a continuação heim !!!

Rodrigo disse...

Esperando a continuaçao... ta muito interessante

Thiagoes disse...

Tudo bem Ellen ??

Legal seu blogger tem muitas coisas interessantes !!

Bom dia !!

Tchau =)

Whógenor disse...

simplismente brilhante o texto, meu sonho era escrever contos com tanta clareza e envolvimento.Fscinei no texto, não só pela história, mas pela verdade que isso me passou...
tão bom ler coisas que mexem com nosso sentimento...

parabenizo, e realmento muito lindo isso que li hoje!

Blog Esponja disse...

Bem interessante o blog e toda história.
Esse lance de depressão pós parto não deve ser facil pra uma mãe mesmo não.

Tenho uma irmã que ta gravida pela primeira vez e graças a Deus ela ta bem tranquila. Espero que seja assim depois que a criança nascer.

Parabéns pelo texto.

Blog Esponja ®
www.blogesponja.net

Luciano Freitas disse...

Adoro conhecer contistas! Estou sem tempo para ler agora, mas voltarei em breve!

Quando quiser, visite os meus: www.muitosemum.blogspot.com

Joe disse...

Parabéns pelo blog, qualidade garantida diante de belas palavras.

;-)

Alcione Torres disse...

No diHITT vc pode ler o que quiser sem ser cadastrado, mas para ter qualquer interação com os membros e o próprio site tem que se registrar.

Marcio Sarge disse...

Que angustia, moça! Chega a dar um medo ao modo Hitchcock, nem sei ao certo do que, provavelmente do que está por vir.

Espero.

Yeda disse...

Adorei a história.

Muito envolvente!

>>>Bruno Sagas Lopes<<< Corretor de Imóveis disse...

Nossa envolvente, não deixe de ler!!!! muito bom!

rosangela disse...

Olá??

Olha eu de novo .. quero muito saber como vai ficar a situação dessa familia ..

Quando vc vai por??? srsrs

Abç..

Tatiana C. Mendes disse...

Bom conto... A história é interessante, e tem a capacidade de prender o leitor, o que é difícil, parabéns!

Abraços,
Tatiana

Wesllen disse...

kMuito maneiro
vc tem muito talento
continue a desenvolve-lo

Mentalmorfose disse...

Adorei o texto!!!
alias... ele me "prendeu"!! shaushuas....
já estou curiosa para a continuaçãoo

;**

Luizichxos DOwnloads disse...

historia ótima, muito bom blog!

Fleur. disse...

de fato, prende a atenção! adorei.

http://tudoalheio.blogspot.com/

Victor Signorelli disse...

Beeem lgl
xD
curti..
interessante.. =D
Se quiser.. dah uma visitadiinha..
http://bycohen.blogspot.com
;D
desde já, agradeço.

Tiago disse...

Ei, parabéns pelo conto. Eu também escrevo no meu blog, tô bem no comecinho.

:)

Cleber Henrique disse...

Olá,

muito bacana os textos, nos avise qd sair o livro. Sucesso!

Cleber Henrique.
http://globalizarsa.blogspot.com/

Ariana disse...

Ameeeei a história!
Vou voltar aqui para ler a contnuação! *-*

Parabéns.
Beeijos


http://cogumelosverdes.blogspot.com

Elton Rosa disse...

Posso te dar uma dica na boa?! Leva em consideração se quiser... é so uma opinião, blog não é livro! eu odeio ler ebook por causa disso, é horrivel passar muito tempo lendo no pc, mas pelo que vi tem muita gente que gosta do seu texto, parabéns por isso, conseguiu um milagre, fazer sucesso com um livro na internet

Prolixo Lacônico disse...

gostei pra caramba..

Wander Veroni disse...

Vc é uma escritora de mão cheia! Personagens envolventes e uma história bem amarrada. estou anciosos pelo próximo episódio.

Depois passa no meu blog, o Café com Notícias.

Abraço,

=]
__________________________
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Karina disse...

Nossa, moça, muito bom mesmo!
Fiquei curiosa para saber a continuação... E qual a sua inspiração para os nomes das personagens?

bjs!

Ronaldo disse...

Cadê a outra parte???

Muito bom.

Bjos

Karina disse...

Eu acho isso muito interessante... há quem pesquise minuciosamente os nomes; há quem não se importe muito, há quem dê pistas de suas personagens por eles. Na maioria das vezes eu não nomeio personagens, e gosto muito mesmo de escrever em primeira pessoa. Quando nomeio, é o que me vem à cabeça primeiro.
Em seriados, os nomes sempre revelam algo das personagens, é muito legal.

Bjs!

Terro-san disse...

Gostei do texto!
Eu pretendo lançar um livro um dia,tenho toda a historia formada na cabeça, mas na hora de sentar na frente do PC e digitar quase não sai nada, e ainda por cima acho q não ficou bom o que escrevi...mas não vou desistir!

Elton D'Souza disse...

história intensa, cheia de dramas pessoais. gostei bastante, lembra um pouco a forma como gabriel garcia marquez descreve a personalidade de seus personajens

Karla Hack disse...

Me deixou com uma ponta de curiosidade... e agora?! quer ver o próximo.. hehehe
Mas a depressão pós parto é algo muito sério... sabia que até animais podem ter?! - que comentário inútil!
Já comentei por aqui falando que gosto do jeito que escreves... e sabe que vou concordar com o Elton?!
tem um que do GG Marquez

;D

bjus

30 e poucos anos. disse...

Caraaaaaca ... 110 comentários ???
Parabéns

Marcos Costa Melo disse...

Oi, Ellen, gostei da maneira como descreveu os personagens, exaltando a angústia da mãe em contraponto ao espírito do marido e a indiferença frente às filhas.

Mas não elogiarei mais enquanto não ler o final...hehe...em literatura e cinema, a última impressão é a que fica!

grande abraço

douglasfert disse...

Ola...

Acho uma pena não ter levado o prêmio abacaxi pelo conto, pelo menos o banana merceia...rs. Brincadeira....

Então, refletindo sobre ele. Vejo novamente despertado em mim a minha vontade de estudar psicologia.

Os traumas são os meus frutos de maior inspiração. Parece que tudo, ou quase tudo, que nos tornamos de mal vem daí.
Quanto mais eu vejo, mais eu leio e mais me aprofundo, parece ser cada vez mais óbvio o fato de que nossos traumas define quem somos.

Mas eles não nos fazem bem. E é preciso afastar este cálice de nós.

Pretendo fazer Análise muito em breve. Eu quero afastar os meus.


Quem sabe se a personagem tivesse se livrado dos seus, a vida dela, do marido e de suas filhas seria imensuravelmente mais feliz.

Sejam bem-vindos ao facetas!

................TODOS OS TEXTOS DESSE BLOG SÃO AUTORAIS............

Resolvi utilizar este espaço para divulgação de trechos de alguns trabalhos meus... Espero que vocês apreciem. Críticas e comentários serão muito bem-vindos, sobretudo críticas!

Se você já leu o texto acima não fique tímido: fique à vontade para comentar em outras postagens!