sábado, 6 de setembro de 2008

O estardalhaço

Ouvir funk ou pertencer a determinadas religiões hoje em dia, apesar de todo estardalhaço, não passa de uma atitude afirmativa. O próprio estardalhaço me obriga a chegar a essa conclusão.

Em plena era digital, de aparelhos moderníssimos de alta tecnologia não basta ao sujeito ouvir no fone de ouvido a música que lhe agrada (o que, aliás, é um direito seu), é preciso tocar no auto-falante, todos têm que ouvir junto e saber o que tal sujeito gosta.

Em um gesto egoísta eu até poderia argumentar que tal atitude é “incômoda” a quem está perto mas incomodar é o que há de mais superficial nessa atitude.

As pessoas todo o tempo se acotovelam umas às outras para chamar a atenção. Alguns, pensando buscar Deus, se enganam, fazem das ruas um grande teatro e no apagar das luzes esses pobres artistas não vislumbram nada além de aplausos. Eis aí todo o sentido de uma existência vazia, preenchida pelo eco acústico da apreciação alheia. Porque alguns pensam estar buscando Deus mas tudo o que buscam são holofotes para suas verdades.

Porque razão até o louco tem
É é preciso ter cada vez mais
Razão
Verdade
Loucura

Meras desculpas, mero artifício, pra calar a voz da nossa própria miséria.


06/09/2008
Comentários
46 Comentários

46 comentários :

Lu disse...

Bom seriam se os holofotes da verdade fossem usados para mostrar a indignação das pessoas de bem frente ao preconceito, racismo, corrupção, desrespeito... etc.
Infelizmente, por conta da maldade do mundo, não faltariam palavras no dicionário para descrever tanta crueldade que se está fazendo com o mundo, com o ecossistema... COM AS CRIANÇAS ... ????? ...
Meu Deus!!!!!!!
Desculpe me empolguei ... é você que me põe a refletir.

bjks

James Bond disse...

Nossa odeio esses retardas que ligam o celular no ônibus e ficam escutando funk, pagode, credo!! me da coceira!!

Bruno Moraes disse...

A tecnologia nos trouxe as vantagens mas infelizmente os problemas também, os noos celulares parecem micro-systems faem muito barulho, ver um teleone tocar no ônibus já é chato naquelas alturas imagina tocando o créu.

BRUNO
www.blogdorubinho.cjb.net

"O Autor", disse...

Transformamos nosso mundo num teatro miserável; o que nos resta são apenas as vaias, proferidas por nós mesmos.

Guilherme disse...

Acho que todos devemos respeitar uns aos outros, pois ouvido e coisa que se preza, ainda mais quando vem aqueles funk que nao tem cultura nenhuma.

Site Infomaniaco

Anônimo disse...

Com essa convergência de funções em um só aparelho as pessoas abusam um pouco, fazem de celulares carros de som, e isso enche um pouco o saco, eu pelo menos tenho um celular com tv mas na fila do banco faço questão de ouvir baixinho no meu fone de ouvido, já tem gente que quer fazer com que todo mundo escute, parece casod aqueles vizinhos chatos que colocam bregas a toda altura.

RUBENS CORREIA
www.blogdorubinho.cjb.net

rosangela disse...

É cada um com a sua loucura.. srsr

Todos tem a sua modinha, religião, o emgraçado é querer mostar é que a sua escolha é boa e com isso fazer novos adepitos ..

mas o ruim mesmo é quano se torna chato não respeitando a opinião do outro..

abç..

teleférico amarelo da cor azul do ocre verde mar. disse...

Gostei muito desse desabafo.
Para mim o estardalhaço em querer que os outros vejam você é um ato de não saber na verdade quem és, pois procura sempre no olhar dos outros um agrado e elogio, enfim... acho isso desse ato egoísta e um tanto invasor. Uma falta de fundamento em si mesmo.

João disse...

Concordo plenamente com sua opinião.As pessoas não se importam se vc gosta ou não de determinada música e vc já é obrigado a escutar.Músicas totalmente sem letra.

http://clicktudonet.blogspot.com

rosangela disse...

Olha eu de novo .. srsrs

otimo blog ..

Bjs..

30 e poucos anos. disse...

Faça o que vc gosta .. mas pra vc!!!
Os outros não precisam escutar, ver, sentir e etc etc.

Gomiboy disse...

Quanto a musica alta eu concordo plenamente, independentemente do estilo é sempre um pé no saco te infiarem o 'créu' pela orelha.

Já quanto as manifestações religiosas, acho complicado julgar. creio que se a fé do sujeito diz que quanto mais alto ele gritar, mais deus o ouvirá, então ele tem mais é que gritar mesmo.
Também me incomoda, pois não sou protestante e nem levo muita fé nesse deus, meu jeito de cultuar e 'trocar-umas-idéias' com meus deuses é bem mais silenciosa e particular. Porém, creio que quando se trata de fé, os limites devem quase inexistir.
adorei teu blog. bju

Marcinha disse...

concordo contigo!
pura necessidade de chamar atenção...
pena que usem ate a religião para isso

Dr. Bráulio disse...

olha... alguns funks ainda da pra escutar vai.... e eu adoro pagode viu james bond rs

http://www.galinhaversuspinto.blogspot.com/

Rafael Tupiná disse...

nusss mt lgl o seu texto
parabens

bela reflexao


bjos
http://culturatups.blogspot.com/

Mohamed Müstafá Al-jazirä disse...

olha falando em funk, procura um grupo chamado UDR de MG, os caras são doentes.
agora esse lance de musica alta e ocmplicata tem locais q rola outras nao e momentos né?
mais sei la
;)

Vinícius disse...

Bem legal seu blog gostei =DDD


FlW

Augusto disse...

Pelo texto. Sou do tipo q uso fones de ouvidos. Mas as vezes não por egoismo ou falta de respeito mas me sinto com vontade de libertar e um desses meios é um som alto que vai atrapalhar a vizinhança!!!!

mas como já foi comentado isso nunca foi feito dentro de um onibus, ou lugares publicos... dentro na minha casa!!!

Ana Lúcia disse...

Adorei seu blog. A mesma intenção do meu. Lindo layout. Beijos.

ErilaneTavares disse...

Adorei o texto querida, vc manda super bem em suas postagens!Parabens viu?Sucessos aki.

Pedro Pyratero disse...

eh verdade... somos obrigados a escutar o gosto alheio! http://pedropyratero.blogspot.com/

Jonatas Fróes disse...

A sociedade no geral é carente e mal educada. Por isso vemos esses pregadores de rua por ai, que procuram onde se firmar e acham esse apoio na palavra de Deus, visto que de uma maneira ou de outra são excluidos. E também por isso vemos esse funkeiros de trem tocando músicas chulas em seus celulares. Unindo a carência e a falta de educação, temos esse monte de gente bizarra e chata por ai.

;*

Musikaholic

Dr. Bráulio disse...

Achei profunda essa parte!!!
E a verdade é o seguinte:
"CADA UM NO SEU QUADRADO" ashaushaushausa


:)

Jeff McFly disse...

Isso é a mais pura verdade. Nesse fds eu estava comentando justamente isso com um colega meu sobre os ridículos que ouvem Calipso em sons estrondosos!

Ninguem merece!

Abraço e vamo que vamo!

Mateus (Erunno) disse...

Ontem mesmo estava a pensar nisto. Entrou um bando da tribo dos "manos", que infelizmente não respeita opniões e gostos alheios, e ligou seu infâme celular com viva voz em umas "musicas" no geral, desagradáveis. E eu, no meu espaço, com meu fone de ouvido, curtindo a minha musica. Falta familia nesse contexto todo, estrutura familiar...

Digho disse...

Uma realidade nada boa.Sem flar no individualismo que há com toda essa tecnologia , embora no final tudo se compartilha pela necessidade de compnhia.Abraços e Sucesso!

Guilherme Amado disse...

Não sei se estão querendo buscar Deus ou estão querendo buscar a elas mesmas, suas identidades perdidas.

Mayna disse...

Também acho uma falta de respeito quem liga o celular para ouvir qualquer tipo de música no ônibus, ou em qualquer outro lugar.

http://maynabuco.blogspot.com

Fernanda disse...

Pra quem é professor, celulares e afins são o inferno na terra. :-) Quem disse que as doces criancinhas prestam alguma atenção na aula? Nossa... O mundo está perdendo a noção do silêncio, da concentração e da atenção ao que se faz. É sempre necessário fazer ou ouvir zilhões de coisas ao mesmo tempo e nenhuma delas é devidamente absorvida. Triste...

DuDu Magalhães disse...

aff

tenho que me acostumar que só porque eu não sou capaz de fazer/escutar algumas coisas, os outros também não sejam :S

DuDu Magalhães disse...

aff

tenho que me acostumar que só porque eu não sou capaz de fazer/escutar algumas coisas, os outros também não sejam :S

Prolixo Lacônico disse...

deveria ser cada macaco no seu galho...

Dani disse...

O mundo movido a dinheiro, e o ser humano cada dia mais movido por atrocidades a nossos olhos e ouvidos... onde foi parar a liberdade de escolha???

bob.loco Ah ViDa Eh lOcA mAnO!!! disse...

concordo com vc
só nao entendi no começo
vc considera o funk uma religiao?ou vc estava se referindo aos modismos?

abraços

Anônimo disse...

texto bem, mais bem profundo neh...rs


rs


abraco


www.interLouco.com.br

GUILHERME PIÃO disse...

Gosto é gosto, e isto serve para a música também.
O que é bom para um não o é para o outro.
Mas fazer o que, isto é basico na educação das pessoas.
Abraços

Minero disse...

"James Bond disse...
Nossa odeio esses retardas que ligam o celular no ônibus e ficam escutando funk, pagode, credo!! me da coceira!!"


é vdd...isso é um inferno

nem sempre a tecnologia é usada para o bm

sopakspoakpsoakpsokapsokas

acessa ae
http://thekibbers.blogspot.com/

Rafael Franco disse...

Blogar, é de certa maneira ouvir música sem fone de ouvido, não acha?

Girls Wireless disse...

Pura verdade. O que você falou Ellen, muitas pessoas não sabem mais a diferença entre religião e fanatismo...
Muitos de nós, só sabem lembrar-se de Deus na hora da necessidade, ainda somos fracos e indefesos.

Marcos Costa Melo disse...

Ellen, primeiro agradeço os elogios que fez ao Euforia Melancólica e te convido a voltar sempre que quiser e puder.

Sobre o post, sofro constantemente com esses problemas da fé e da falta de cultura musical. Sou vizinho a uma igreja evangélica e minha vizinha de apartamento é adepta do Créu (no volume 5).

Legal ter escrito um livro, gostei do registro de direitos autorais. Esse é um objetivo que coloco todos os anos, mas ainda não cumpri. Já iniciei uns 5 romances diferentes, mas ainda não conclui nenhum.

abs

come come disse...

Estou comentado aqui porque o link de comentários do post seguinte a esse não apareceu. Acho que blogar é como ter um laboratório onde se pode fazer suas ppróprias experiências textuais livremente e interagir com outras pessoas e seus textos. Pode ser bem divertido. Abraço.

Patrycia disse...

Bom, reconhecimento é algo que está intrínseco em todo ser humano.

Outro dia estava comentando justamente sobre isso com um amigo. Escrever é transitivo, se escreve algo para alguém. Mas antes e qualquer coisa deve ser um prazer e não obrigação.

Gostei do blog: forte e com personalidade, a começar pela foto!

Patrycia

Cleidemar disse...

e quem nunca está tentando provar q o seu e maior ou melhor q o do outro..seja religiao,time,gosto,musica...tudo...é natural no homem querer ser sempre superior...coisas de instintos...

passa la

http://blogdocleidemar.blogspot.com/

B. Capelii disse...

Axo que cada cidadão deve respeitar o próximo da melhor maneira possível...
O que é muito difícil acontecer na sociedade em que "sobrevivemos" hoje!

Homenzinho de Barba Mal feita disse...

A sociedade como um todo tem essa necessidade de auto-afirmação. É um modo que muitas pessoas tem de serem vistas, usam de frases como: "Falem mau, mas falem de mim". Hoje vivemos em uma sociedade que evolui técnologicamente, porém regride em questão de afeto.



http://hdebarbamalfeita.blogspot.com/

Preta disse...

Concordo com vc parceira!
O mundo tá mergulhado num caos, todos querem aparecer, mostrar que fazem quando na verdade os verdadeiros artistas trabalham nos bastidores.

BjO
http://www.trilhasetrilhos.blogspot.com/

Sejam bem-vindos ao facetas!

................TODOS OS TEXTOS DESSE BLOG SÃO AUTORAIS............

Resolvi utilizar este espaço para divulgação de trechos de alguns trabalhos meus... Espero que vocês apreciem. Críticas e comentários serão muito bem-vindos, sobretudo críticas!

Se você já leu o texto acima não fique tímido: fique à vontade para comentar em outras postagens!